segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

O Inesquecível Carnaval de 2012


Não preciso dizer o quanto amo o Carnaval carioca... Então fiz uma retrospectiva desses cinco dias pelo qual tanto espero!

Sexta-Feira e Sábado:

A cidade acordou fantasiada e no ritmo do carnaval, mas eram tantas as coisas para fazer que respirei fundo, ignorei as fantasias e pessoas rumo aos blocos ao meu redor e saí.
Ao cair da noite, parti rumo ao Chá da Alice Fantasy no Circo Voador. Acompanhado por um diabo descamisado, saí vestido de Whitney Houston cheirando cocaína e carregando uma plaquinha com os seguintes dizeres: I Will Always Love You!
Assim pegamos um ônibus rumo a Lapa. Mal sentei e as pessoas "me reconheceram" e cantaram I Will Always Love You por todo o tempo, mas o momento ápice da noite foi no meio da madrugada quando tocaram I Will Always Love You. Subi no palco do Circo Voador e a dublei, com direito a tremida no queixo e, claro, jogando cocaína (Que na verdade era farinha de trigo) no público nos momentos mais bombásticos da canção.
Após toda a zoação e já em casa no início da manhã, um cochilo antes de ir finalmente para os blocos, mas antes, uma olhadinha no facebook.
"Você fica lindo de tubinho preto e dançando Lua de Cristal no palco!" rsssssss. Mal podia imaginar que isso era apenas o início.
Já na Banda de Ipanema, devidamente vestido como um Padre Safado, uma galera veio falar comigo: - Whitney!!!!!!!!!!!!
Como assim? A fantasia agora era outra!! Mas todos que estavam no Chá vieram falar comigo por causa da Whitney!!
Estou pensando seriamente em montar outra whitney cocainada para ser minha relações-públicas para o lançamento do livro novo! ahahahahahha!
Quanto à fantasia de padre safado, muita gente ajoelhou para rezar!! Me surpreendi...

Domingo:

Casa cheia. Três homens e três mulheres. Para onde olhássemos, fantasias, confete, serpentina e brilho. Nossa pequena casa, nesses cinco dias, mais parecia um barracão de escola de samba dias antes do desfile.
Nos arrumamos e juntos fomos ao Cordão do Boitatá que, para mim, é o melhor bloco do carnaval carioca. Música boa, clima perfeito, gente bonita e quase todo mundo fantasiado. Não sei qual era a banda que tocava no palco, mas o repertório estava perfeito!
Enquanto curtíamos a música e tudo mais, em vários momentos alguém se aproximava e dizia, Whitney!!!! Eu confirmava e ria!
De lá, Simpatia é Quase Amor em Ipanema (Onde também me reconheceram como Whitney, mesmo tendo chegado quase no final do bloco), para depois nos entregarmos aos prazeres safados da noite carioca.
Impressionante como nos dias e noites de carnaval, qualquer lugar pode ser o ponto de partida para um beijo. Ok, durante o ano todo qualquer lugar é lugar para o flerte, mas no carnaval isso se intensifica. Não é preciso mais que um sorriso para as bocas se encontrarem e isso é divertido.
Se quando criança eu gostava de brincar de carrinho e super-herói, agora adulto eu prefiro brincar de beijar e flertar... rssss

Segunda:

Dia de Afroreggae!! Chegamos um pouco antes para conseguirmos um bom lugar próximo ao trio e à bateria. O Afroreggae é muito maneiro, mas este ano eles se superaram. Repertório excelente, cantado do início ao fim por nós, público. Em meio à multidão, percebi o quanto gosto de estar no meio do povo, dançar no meio de todo mundo onde um único movimento pode nos aproximar e iniciar uma amizade unicamente pelo movimento.
Seguimos animadamente loucos até o momento em que desatei a rir, achando que o mundo fosse acabar. O Afroreggae deu uma pausa (Como eu já esperava) dando lugar à Furacão 2000!
Praia e asfalto se tornaram uma coisa só. Eu olhava para todos ao redor e ria, sem parar de dançar. Céu azul, Vidigal e Dois Irmãos ao fundo. Vieira Souto, rua de riqueza, agora sendo consumida pelo povo. Impossível não pensar nisso, mesmo indo ao chão, chão, chão... Há muito tempo o funk se apossou do meu corpo, e não quero que ele me deixe. A massa de ar quente se intensificou. Todos dançavam mais e mais. Quem estava ali para apenar ver não aguentou. Entrei num estado de êxtase. Tentava falar com meus amigos, mas tudo que conseguia era gritar: - TERREMOTO!!!!!!
O mundo parecia acabar e eu estava feliz!! - TERREMOTO!!!!!!!!!!!!!!!
- Gerson, o que que é aquilo?
- Ahahahahaha sei lá!!! Aproveita!!!!!!!! TERREMOTO!!! EU VOU MORRER! AHAHAHAHAH
Após o bloco, um banho de chuveiro na areia e retornar à multidão que começava a se dissipar após o término do bloco. Nesse meio tempo, meu celular não parava de receber mensagens. Caraca, o que que é agora?
"Me encontra na banca na praça!" Como é que é? Respondi: "Quem é"? Ahahahahahahahaha lembrei!!! Estava adorando trocar telefone com quem flertava/beijava. O ato era excitante, então, porquê não?
Mas fala sério, a pessoa tem que ser muito sem noção em querer que a encontre no meio de uma festa como aquela. Outra mensagem: "Quero te conhecer melhor". Putz!! Essa ganhou o prêmio Sequelation 2012!! Papinho de amor em pleno meio de carnaval?? Fala sério!!! Muito sem noção! Se já é grudenta assim no meio do carnaval, imagina no restante do ano? Tô fora!! Se tivesse acontecido com ambos, ok. Mas da minha parte foi apenas um beijo e uma alegre troca de telefones.
Respondi: "Depois do carnaval!"
Após tal resposta as propostas de amor cessaram... aahahahahhaha. Na boa, a pessoa tem o ano inteiro pra cortejar a outra, por quê diabos escolher no carnaval? É muito sem-noção! rsssss.
Nessa noite minha fantasia era apenas uma máscara, que logo agradeci a Deus por com ela estar.
Antes de sair de casa postei para várias pessoas que, caso esabarrassem em mim pela rua, que me puxassem e me beijassem. Eis que me esbarrei com uma delas, mas na vida real não existe photoshop. Ou você é ou não é, e não adianta esconder as imperfeições através de fotos maneiras, por que cedo ou tarde as pessoas verão e ambos ficarão decepcionados. E foi isso o que aconteceu. Eu já tinha percebido que ela tinha várias fotos seguindo um certo padrão, mas quando a vi pessoalmente entendi o porquê. Passei direto e aliviado. Nunca mais ando sem máscara...
E falando em fotos, algo que percebi bastante nesse carnaval, ver as pessoas na foto e, quando no mundo real, todas estarem mais gordas. Nenhum problema quanto a isso, se primeiramente não se mostrassem noutra forma. Mais que broxante, é decepicionante... A maioria dessas pessoas, caso as tivesse visto como realmente eram, possivelmente teria rolado algo. Mas se você se anima com a ideia de comer lasanha, não há como não se decepcionar quando se vê diante de um miojo frio.

Alto da madrugada e, na encruzilhada de uma rua em ebulição, encontrei o amor de carnaval.

E, como não poderia deixar de ser, ouvi inúmeras vezes: "Whitney!!!!!!"

Terça:

Como assim terça? Nãooo, último dia nãooo!! Momento de explodir até o último instante!!! Eu e meu grupo habitual (com quem amo estar) saímos como Mulheres Ricas! Ia me vestir podremente como elas, mas acabei optando por ir de Whitney cocainada, já que em TODOS OS LUGARES EM QUE FUI sempre tinha alguém gritando: Whitney, você voltou!!!!!
Foi um sucesso e a piada ainda dava um bom caldo! "Gerson, você tem que sair de Whitney Cocainada novamente"... rssss. Então a repeti, com direito a morte na calçada pra matar a piada de vez e terminar de vez essa palhaçada, rssss. Me vestir como mulher duas vezes no carnaval foi mais que suficiente!
Alta madrugada. Após a morte (Agora definitiva) de Whitney  e de volta à bagunça como Gerson, queria aproveitar tudo que podia naquela última noite, mas logo me vi na Orla de Ipanema, tendo uma DRS (Sim, foi mais que uma DR, mas DRS, rsss, que foi resolvida no dia seguinte) com o amor de carnaval.
Como disse antes, o desejo de estar com alguém no carnaval tem de acontecer junto, senão nada feito. E realmente aconteceu. Afinal, se existe amor de carnaval, por quê não vivê-lo?
Mas não sei falar sobre amor de carnaval, tem que viver para saber. É diferente. Intenso e já sabendo onde será o ponto final. Em poucos dias nos apaixonamos, "casamos", nos divorciamos e voltamos a ser felizes sozinhos! ahahahahha!
Entre conversas, fantasias, viagens pelo mundo em poucos passos, fanta-uvas e beijos o carnaval se despediu.

:****(

Quarta:

Prometi a mim mesmo que descansaria, mas quando dei por mim já estava no Posto 9 em Ipanema. Ok, só um pouquinho. Logo o relógio acusou meia-noite e eu, explodindo de energia, saracoteava com os amigos pela rua, conversando, encontrando, rindo, flertando e alimentando aquilo que ainda não havia sido consumado.

O carnaval realmente acabou num perfeito sábado! Um dia inteiro pelado na praia de nudismo de Abricó, seguido de um lindo pôr-do-sol e acompanhado por amigos incríveis.

O carnaval de 2012 foi explosivo, romântico, alegre, revelador e altamente safado! Saí em menos blocos, se comparado aos anos interiores, mas sempre como se fosse o último segundo de vida.
Diverti, jurei, amei, terminei, desejei tudo que pude, cultivei segredos, abri as mãos e logo outras foram ao seu encontro, os laços se fortaleceram, a amizade cresceu, a língua tornou-se mais afiada e parte da energia finalmente foi usada.
Parte das fantasias são deixadas de lado, mas o espírito de Vadinho, personagem do livro Dona Flor e Seus Dois Maridos, de Jorge Amado, permanece.

Agora é esperar pelo carnaval de 2013!

Ao som de Melanie C - Burn

Um comentário:

Fabiana disse...

Se seus livros forem engraçados com você, os lerei!

Mesmo não curtindo muito carnaval, curti muito seu relato.

Beijnho

Gostando, compartilhe!